domingo, março 01, 2009

Tempo de melodias

Tangem as cordas bem esticadas
Da guitarra que abraçamos
E as notas soltam-se à deriva
E perdem-se no encanto e na magia
De um tempo que se deixa fugir

Tangem as cordas no silêncio
Das pautas que desbravamos
No interior do nosso desejo
E a canção que descobrimos
É grito no tempo que nos resta.

Tangem as cordas de desejo
Em sons que se abandonam
Ao sabor de melodias perenes
E a orquestra que re-inventamos
Torna-se vida na nossa existência

3 comentários:

Deusa Odoyá disse...

Olá meu novo amigo!
Parabens por seu bloge e seu post.
Muito lindo , retratando o tempo das melodias.
Uma semana abençoada por Deus.
Beijinhos doces de sua nova amiga.
ReginaCoeli.

Zé Maria disse...

Olá cara Regina Coeli:
Obrigado pela visita, que retribuirei, obviamente.
Beijos

Efigênia Coutinho disse...

"Tempo de melodias"
Zé Maria, EU JURO QUE ESCUTEI O SOM DA GUITARRA, CHORANDO , SENDO DEDILHADA A SUA POESIA, QUE EU CHOREI DE DOR,DE AMOR...

BELO POETA, EU ESTOU ESPERANDO SUA COMPANHIA AO MEU NOVO ESPAÇO, QUE É POESIAS COM IMAGENS, DEIXO AQUI O LINK, FICAREI FELIZ!
EFIGÊNIA COUTINHO
http://efigeniacoutinhopoesiascomimagens.blogspot.com/