quarta-feira, março 11, 2009

Que tempos!

Que tempos! Que gente! Nos dias que correm, não interessa o que somos. Não interessa o que fazemos. O que importa mais é, sem dúvida, a imagem do que somos. O que conta é, definitivamente, a maneira como fazemos as coisas. E andamos para aqui a correr de um lado para o outro – "nem sequer almocei hoje..."– para darmos a ideia de que a nossa vida é uma azáfama sem fim. E por isso mesmo inventamos mais e mais projectos, mais e mais competências, mais e mais decisões, como se não houvesse mais ninguém à nossa volta. De facto, apenas nos vemos a nós próprios. Cegámos dos outros. Tentamos fazer muitas coisas, se calhar para esconder a nossa incapacidade de fazer apenas uma. Mas fazer bem. Queremos o muito porque somos incapazes do pouco com qualidade.

E nesta bagunça toda, nem interessam os outros. Como eles, na verdade, são. Com os seus próprios ritmos. Com as suas próprias maneiras de ser. Com os seus próprios sentires.
Eles que venham connosco (atrás de nós). Se não... deixem-se ficar, fracos e vencidos...

3 comentários:

~*Rebeca e Jota Cê *~ disse...

Zé Maria, você escreve lindamente. Adorei seu blog e gostaria de te presentear com um selo de qualidade que temos. Está no segundo post do nosso blog.

Abraço e não perderemos contato

=]

Rebeca

-

Mariz disse...

Salvé Zé
Esperei um sim ou não a respeito do que pedi...
era importante para saber o que intuí - dou muita importância a estas coisas...que passam despercebidas aos simples mortais.
E sim! olho os outros, seriamente.
Esqueço-me que tenho "umbigo", por vezes.
Mas tem toda a razão no que refere neste post.

Abraço meu
Mariz

Zé Maria disse...

Cara Rebeca
"Derretido" com a simpatia e atenção mostrada.
Aqui e lá nos vamos continuando a encontrar, estou certo.
Abraços