segunda-feira, março 09, 2009

Blogagem Coletiva - "Inclusão Social"

Nem por acaso: há poucos dias, falando com o meu irmão Nelo, veio à baila este trabalho de Milton Nascimento, com texto de Pedro CASALDÁLIGA e Pedro TIERRA.


Imagem daqui

Hoje, aqui, desse trabalho profético, deixo a alocução de Dom Helder Câmara:

“Mariama, Nossa Senhora, mãe de Cristo e Mãe dos homens!

Mariama, Mãe dos homens de todas as raças, de todas as cores, de todos os cantos da
Terra.

Pede ao teu filho que esta festa não termine aqui, a marcha final vai ser linda de viver.

Mas é importante, Mariama, que a Igreja de teu Filho não fique em palavra, não fique em aplauso.

Não basta pedir perdão pelos erros de ontem. É preciso acertar o passo de hoje sem ligar ao que disserem.

Claro que dirão, Mariama, que é política, que é subversão. É Evangelho de Cristo, Mariama.

Claro que seremos intolerados.

Mariama, Mãe querida, problema de negro acaba se ligando com todos os grande problemas humanos.

Com todos os absurdos contra a humanidade, com todas as injustiças e opressões.

Mariama, que se acabe, mas se acabe mesmo a maldita fabricação de armas. O mundo precisa fabricar é Paz. Basta de injustiça!

Basta de uns sem saber o que fazer com tanta terra e milhões sem um palmo de terra onde morar.

Basta de alguns tendo que vomitar para comer mais e 50 milhões morrendo de fome num só ano.

Basta de uns com empresas se derramando pelo mundo todo e milhões sem um canto onde ganhar o pão de cada dia.

Mariama, Senhora Nossa, Mãe querida, nem precisa ir tão longe, como no teu hino. Nem precisa que os ricos saiam de mãos vazias e o pobres de mãos cheias. Nem pobre nem rico.

Nada de escravo de hoje ser senhor de escravo de amanhã. Basta de escravos. Um mundo sem senhor e sem escravos. Um mundo de irmãos.

De irmãos não só de nome e de mentira. De irmãos de verdade, Mariama.

10 comentários:

Compondo o olhar ... disse...

lindo seu texto, parabens pela bela participação nesta gde idea, a blogagem coletiva.


abraços

Philip Rangel disse...

Muitas vezes pergunto como que simples atos de verdade como foi desempenhado pela Ester, nos faz entrar nesse mundo magico de verdade; esse mundo que ao mesmo tempo falamos de algo serio, encontramos novos amigos, novos conteudos. Isso se chama mudança, isso é incluir na sociedade, mostrando o que somos capaz. E hoje ao ler seu conteudo deparo com varias suspresas como essa, que faz eu parabenizar a vc.. pelo excelente trabalho...

Continuemos....abraços

"A gente nao faz amigos, reconhece- os"
Vinicius de MOrais

€ster disse...

Caro amigo Zé!

Fico muitíssimo agradecida pela sua sensível participação na coletiva!

Que não nos falte as forças para lutarmos e irmos avante, e não aceitarmos a conformidade que nos impõe o sistema, precisamos lutar,

essa coletiva é um grande solo em que muitas sementes estão sendo lançadas!

Quem perseverar verá os frutos!


abraço fraterno!

Mariz disse...

Salvé!
Maria(ama)...de Amor!
Mal sabemos nós o que significa; a sua intensidade é de tal, que apenas quando largarmos esta intensidade o saberemos. Até lá, apenas sentimos a lembrança de quando estivémos LÀ!
Zé:
desculpe-me a pergunta:
Mas passa-se alguma coisa com o seu coração? falo de alguns sintomas de doença física. Depois explico. Tem o meu mail. caso pretenda informar-me e não pretenda que seja público.
Ou, está com alguma preocupação que lhe afecte o coração? Ou algo semelhante.
Não falo de paixões, affaires, medos...mas de outro sentir, mas que chega...com dor.
Deixo a minha PAX.
E não esqueça, confirme-me sim ou não...assim,simplesmente.


Mariz

Mariz disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
~*Rebeca e Jota Cê *~ disse...

Adorei!

Mariz disse...

Salvé Zé Maria

Errata:

onde se lê "a sua intensidade é tal" - o "de" está a mais.
reparei que escrevi duplamente a palavra "intensidade"
"quando largarmos esta "densidade" - assim é que está correcto.

Abraço meu
Mariz

Zé Maria disse...

Obrigado a todos
"Compondo o olhar..."
"Philip Rangel"
"€ster"
"~*Rebeca e Jota Cê *~"
"Mariz"
pelas simpáticas palavras.

E Mariz, enviei-lhe mail.
Abraços a todos

Mariz disse...

Já recebi. grata! tb já respondi.
abraço meu
Mariz

Dan disse...

Zé muito oportuna esta blogagem coletiva, já publiquei este texto no meu blog, Dom Helder precisa ser lembrado sempre e principalmente agora com este comando malefico que assumiu a igreja, cheio de preconceitos e dor.