segunda-feira, abril 20, 2009

Trova da terra dos homens

Venho da terra dos homens
Tenho nos olhos o sabor do tempo

Sei da minha gente o querer sem saber
E conheço da minha árvore a vontade de ser

Sei dos meus caminhos o destino aberto
E dos meus passos o cansaço do percurso

Venho da terra dos homens
Tenho nas mãos a simplicidade do gesto

Descubro nas nossas casas janelas rasgadas
E portas livres que sabem a entrada

Descubro nas nossas praças gente que sonha
E deseja novos dias em tempos de futuro

Venho da terra dos homens
Tenho nos pés a poeira do caminho

Procuro no meio da gente que vislumbro
O âmago da vida que ainda aspiramos

Procuro no mais fundo de nós próprios
A razão e o sentido do tempo que nos espera

Venho da terra dos homens
Sonho a terra que um dia nos doaram

4 comentários:

Anónimo disse...

Olá caro amigo, tudo bem com voçes??? cumprimentos a todos e é sempre um gosto passar por aqui. Parabéns!!!
Fait-divers..

~*Rebeca e Jota Cê *~ disse...

O Néctar da Flor mais uma vez homenageia os amigos queridos com mais um selo, onde a magia acontece, seja ela qual for.
Não existem regras, apenas repasse com carinho para aqueles que fazem a mágica da escrita criar vida.



Beijos jogados no ar, sempre!

-

poetaeusou . . . disse...

*
venho da TERRA,
a minha CASA . . .
,
aquele abraço,
,
*

Dan disse...

Lindo
Venho da terra dos homens
Maravilhado com a herança recebida
Para lhe dar um abraço...

LINDO Parabéns...