quinta-feira, maio 07, 2009

Flor-de-Maio

Soam prenhes de cor
Marés lúdicas de sonhos
Banhados pela utopia.

Época de esperança.
Inconformismo.

Tempo de vida
Tempo de partida.

E da viagem perdida
Meses de poesia.
Flor-de-Maio.

(O Jardim – IX)

2 comentários:

Dan disse...

Mês de poesia
Nunca incontida
Deixa fluir
Se soltar
MAIO
Mês Maravilha...

Linda poesia caro amigo.
Fico feliz com Maio, é meu aniversário...

~*Rebeca e Jota Cê *~ disse...

Zé, muito obrigado pelas palavras e pelos parabéns. Realmente, é só mais um ano, como todos os outros que quando percebemos, a vida vai passando e o que fica mesmo são as lembranças marcantes!

Experiência vivida, poesias escritas!

Até mais

Jota Cê