quinta-feira, junho 11, 2009

Procissão

Graves, roucas e profundas
As tubas
Marcam a cadência.
O Santo avança
Com a calma segura
Da madeira que o reveste.

À sua frente em filas ordenadas
Respeitáveis membros da Ordem
Pouco ordenam
Na multidão que se agita
E abafa a passagem.

Sob o pálio aberto em pregas
O Pregador junta as mãos
Em prece de inspiração.
E enquanto as opas se mostram
Solenes, distintas e orgulhosas
O acólito incensa sem cessar.

Graves, roucas e profundas
As tubas
Marcam o ritmo.
E atrás do pálio aberto em pregas
O povo avança lentamente
Na lentidão do percurso santificado.

E na Igreja aberta em flores mil
Os bancos esperam em silêncio
As vozes cantadas dos cânticos
Que desfilam incansáveis
Nos ouvidos insensíves já do cansaço.

3 comentários:

Efigênia Coutinho disse...

Zé maria, hoje é dia de falar de AMOR....

FELIZ DIA DOS NAMORADOS

Efigenia Coutinho

poetaeusou . . . disse...

*
as procissões
processam . . .
emoções !
,
um abraço
,
*

Efigênia Coutinho disse...

Zé Maria, sauosamente de ler sua boa poesia, onde percebo em "Procissão" versos para uma boa reflexâo...

Com carinho,
Efigênia Coutinho